Usuario :
Clave : 
 
 administrador
Manual del administrador

 Secciones
Palabras iniciales
Suscripción gratis
Artículos
Opiniones
Lecturas para el profesor
Cursos y eventos
Experiencias / Sugerencias didácticas
Reseñas y novedades editoriales
Actividades para clases
Enlaces (links)
Noticias generales
Anécdotas
Cartas de lectores
¿Quieres ser corresponsal?
Publique su artículo
Sobre el autor

E/LE Brasil

 Inicio | Foros | Participa
Buscar :
Estás aquí:  Inicio >>  Noticias generales >>  Lei obriga escolas a ensinar espanhol
 
Lei obriga escolas a ensinar espanhol
 

09-07-2005. As escolas públicas e particulares terão de oferecer o ensino de espanhol, como disciplina optativa, no ensino médio. Um projeto de lei que estipula a obrigatoriedade foi aprovado anteontem na Câmara dos Deputados. Falta apenas a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp), José Augusto de Mattos Lourenço, a medida afetará pouco as escolas particulares porque 80% delas já oferecem inglês e espanhol. Ele, no entanto, acredita que as escolas públicas terão dificuldade em encontrar professores para a nova disciplina. "Não é nada fácil, hoje, achar professores formados em espanhol", diz.
O Ministério da Educação (MEC) não tem números precisos de quantos se formam para lecionar espanhol no ensino médio. O último Censo da Educação Superior mostra que 323 pessoas concluíram o curso de licenciatura e Língua Estrangeira Moderna (que inclui a espanhola) em 2003. Outros 394 se formaram em Língua/ Literatura Vernácula e Língua Estrangeira Moderna. Na Universidade de São Paulo (USP), 42 concluíram o curso de bacharelado em Letras Português/Espanhol, mas não se sabe quantos cursaram depois a licenciatura, exigida para dar aulas.
O adido de educação da embaixada da Espanha no Brasil, Jesus Cordeiro, acredita que o País não terá dificuldade em encontrar professores caso a lei seja sancionada. "Há Estados do Sul que têm profissionais sobrando." De acordo com ele, mais de 25 universidades públicas brasileiras oferecem o curso de licenciatura, com formação para espanhol. A embaixada também recebe por ano 4.500 professores da rede pública para atualização no ensino da língua.
Segundo a assessoria do deputado Átila Lira (PSDB-PI), autor do projeto, a lei não fará que o espanhol substitua o inglês, hoje presente na maioria das escolas. Isso porque o texto prevê oferta obrigatória da língua, mas a matrícula é facultativa ao aluno. De acordo com a legislação existente, é preciso haver oferta e matrícula obrigatórias de uma língua estrangeira, não importando qual seja. Assim, as escolas que já oferecem o inglês terão só de incluir o espanhol como opção.
O argumento para a inserção da língua na rede de ensino é o fato de o Brasil ser o único país na América do Sul a não falar o espanhol.

Fuente: Agência Estado
Fecha: 9 de julio de 2005.
URL: http://www.vsp.com.br/noticias/mostra_not.php?id=54563
 
 
Diseño y desarrollo por: SPL Sistemas de Información
  Copyright 2003 Quaderns Digitals Todos los derechos reservados ISSN 1575-9393
  INHASOFT Sistemas Informáticos S.L. Joaquin Rodrigo 3 FAURA VALENCIA tel 962601337